Saúde

Mau hálito pode ser grave? Conheça os mitos e as verdades

Os cuidados necessários à higiene e à boa saúde bucal baseiam-se principalmente no cuidado adequado da prática individual. Portanto, problemas como mau hálito podem ser o resultado de uma escovação deficiente e de uma higiene bucal deficiente.

Enquanto o cuidado pessoal é fundamental, a saúde bucal precisa ser fiscalizada e monitorada por profissionais da área para identificar necessidades, infratores e formas de otimizar a higiene, bem como a correta execução do tratamento. 

Esse monitoramento é essencial, por exemplo, em situações em que o cuidado frequente com o aparelho é necessário para mantê-lo limpo e em boas condições para a movimentação segura dos dentes.

Principais causas do mau hálito

Corretamente falando, mau hálito ou mau hálito não é apenas um mau cheiro vindo de uma dieta recente com um cheiro mais forte ou desagradável. Isso porque, além desse fator, cheiros sem motivo aparente podem ser um sinal de que algo não está certo.

A princípio, pode parecer inofensivo, não chamado de doença, mas de sintoma.  Porém, sem os devidos cuidados e reconhecimento, pode se transformar em uma complicação mais grave, podendo se tornar uma condição grave que, em alguns casos, exige a aplicação de próteses e atendimento de dentista implantes.

Portanto, as principais causas do mau hálito incluem:

  1. Má higiene bucal

A má higiene bucal é uma das principais causas do mau hálito. Portanto, se você não escovar e usar fio dental adequadamente, os restos de comida podem se acumular entre os dentes, transformando os resíduos em um ambiente para bactérias e propício a odores fortes.

Esse problema é mais comum no caso de aparelho, pois restos de comida podem se acumular na superfície do aparelho se a higiene não for adequada e doenças como cárie ou gengivite além do mau hálito, podem surgir. Nestes casos, o acompanhamento de um periodontista é fundamental.

  1. Comida com cheiro forte

Dependendo de seus hábitos alimentares, alimentos com cheiro forte, como cebola, alho e alguns vegetais (alimentos ricos em enxofre, que podem causar mau cheiro), podem piorar o mau hálito se ficarem muito tempo na boca ou se eles não limpam seus dentes. 

Aqui é importante dizer que, mesmo que o paciente utilize lentes de contato dentais em porcelana, é preciso higienizar após se alimentar.

  1. Fumar e beber

O consumo excessivo de cigarros e bebidas alcoólicas pode entrar na boca e produzir um odor desagradável.

Esse hábito também favorece o surgimento de infecções, que podem levar a odores mais desconfortáveis.

  1. Refluxo

Pode parecer confuso associar o refluxo ao mau hálito, porém, o ácido estomacal se mistura com os alimentos e, ao retornar pela passagem, traz um gosto metálico e um odor extremamente desagradável.

O próprio ácido do estômago muitas vezes danifica e altera a cor e a força dos dentes, e a visita a um consultório dentário pode ser necessário para reverter esse dano, ou até mesmo substituir o flúor e os minerais para fortalecer a estrutura.

  1. Mau hálito pela manhã

Conhecido como mau hálito matinal, acontece quando você está em jejum, e a produção de saliva o torna pegajoso, o que permite que as bactérias se acumulem e produzam um odor mais forte pela manhã.

Por esse motivo, os dentistas costumam recomendar que você escove os dentes assim que acordar para se livrar das bactérias que crescem à noite.

Além disso, o mau hálito também pode ser causado por problemas relacionados a outras doenças crônicas ou problemas de saúde, como:

  • Problemas renais;
  • Insuficiência hepática;
  • Diabetes ou pré-diabetes;
  • Depressão e estresse acumulado.

No entanto, o mau hálito também pode indicar um problema de saúde bucal que requer atenção e avaliação profissional.

Descubra os mitos e verdades sobre o mau hálito

Apesar de sua prevalência, muitas questões permanecem sobre esta questão. Com isso em mente, vamos separar mitos e verdades sobre o mau hálito:

  1. Jejuar por muito tempo pode piorar o mau hálito

Verdade. Quando uma pessoa não come nenhum alimento por muito tempo, o corpo começa a liberar ácidos graxos. É por isso que é importante comer a cada três horas.

  1. Pessoas com mau hálito costumam não notar

Mito. Na verdade, as pessoas com mau hálito acabam não percebendo. Isso acontece porque o sistema do corpo para reconhecer cheiros se adapta ao cheiro sem que o usuário perceba que há um problema com sua respiração.

Consumo excessivo de proteína animal é inimigo do hálito fresco

Verdade. A ingestão excessiva de proteínas pode agravar o aparecimento de odores nocivos, pois provocam uma alteração do pH alcalino, favorecendo o crescimento bacteriano.

  1. As pessoas que usam aparelho são mais propensas ao mau hálito

Mito. O problema não é a pessoa ser paciente de uma clínica de ortodontia, mas sua higiene precária. Se não for limpo adequadamente, é provável que as bactérias se acumulem entre os braquetes, o que pode levar ao mau hálito.

Comer mais vegetais e frutas pode ajudar a combater o mau hálito

Verdade. Alimentos como maçãs, cenouras e pepinos, quando ingeridos crus com a pele, produzem uma ação de coçar os dentes que complementa a ação de limpeza do fio dental.

A importância da higiene diária e do acompanhamento profissional

Portanto, o melhor remédio para o mau hálito é manter uma boa saúde bucal. Dito isto, a escovação eficaz em todos os momentos é crucial para reduzir o mau hálito e, assim, prevenir novas doenças.

Também é recomendado passar fio dental nos restos de comida dos dentes antes ou depois de cada escovação. Portanto, pode-se concluir que a melhor forma de prevenção da doença é por meio dos cuidados pessoais e diários.

No entanto, para obter mais resultados e manter sua saúde bucal em dia, o acompanhamento profissional é essencial, principalmente se você já estiver com problemas bucais. Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =